15 de ago de 2009

Sem Comparação

Ainda que hoje o marketing esteja em alta no Brasil e haja algumas propagandas que usam um jargão que personifica o produto que está sendo promovido, pode se notar que muito do que é atribuído como um slogan original é trazido do passado e retratado com grande valor.
A palavra "slogan", hoje é incorporada ao português. A palavra inglesa slogan vem do gaélico escocês sluagh-ghairm, que significa "grito de guerra", uma acepção obsoleta. Mais do que impor, cabe hoje ao slogan convencer, seduzir, quer no mercado ou na política.
Hoje está em foco a propaganda de uma cerveja em qual seu slogan é "sem comparação", justificando que nem um outro sabor se iguala ao dela, como um modo de se impor sobre todas as demais. Porém é um atributo que se dá a si mesma.
A Bíblia aborda acerca de quatro jovens que foram levados de sua terra natal para serem servos de Nabucodonosor. Esses deveriam ser preparados para se formarem em todas as ciências, e depois servirem junto com os outros escravos de outras nações. Ocorreu durante o momento de formação que Daniel e os seu companheiros não quiseram comer dos manjares do rei ( uma porção que seria servida diariamente a todos os jovens escravos que viriam a ser empregados no palácio).
O responsável por tal preparação de estudantes, a princípio não queria atender ao pedido de Daniel, porém mais tarde concedeu por dez dias experimentais. Após os dez dias, e comprovado que estavam mais bem alimentados que os demais, concedeu o direito dos jovens em seus pedido de comerem só verduras e legumes.
Quando chegou o tempo de se fazer a apuração do conhecimento adquirido por todos aqueles jovens cativos, percebeu-se por Nabucodonosor que "entre todos eles não foram achados outros tais como Daniel, Hananias, Misael e Azarias". Podia-se dizer que não havia comparação desses com quaisquer outros e, "portanto ficaram assistindo diante do rei. E em toda a matéria de sabedoria e de discernimento, sobre o que o rei lhes perguntou, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos astrólogos que havia em todo o seu reino" (Dn 1. 19-20).
Em nossa vida seremos conduzidos a dar valor ao relacionamento com o senhor, de modo que ou nos apegamos aos seus ensinamentos e fazemos o que em sua palavra está escrito, ou seremos colocados no mesmo patamar que os demais, recebendo as mesmas porções concedidas a eles. Cabe a cada cristão se portar com dignidade anelando e desejando o conhecimento do Senhor, para que diferenciemos nosso comportamento e nossas atitudes com a finalidade de revelar o poder do Deus que servimos.
Sem comparação, sim sem comparação. A sabedoria que Deus dá aos seus servos está acima de tudo o que se pode aprender neste mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário