2 de mai de 2011

O PAPEL DO EDUCADOR E A UTILIZAÇÃO DO JOGO NA ESCOLA




O papel do educador na educação infantil é de suma importância, pois é ele quem organiza e cria os espaços, disponibiliza materiais, participa das brincadeiras, ou seja, faz mediação da construção do conhecimento.

As brincadeiras que são oferecidas à criança devem estar de acordo com a zona de desenvolvimento em que ela se encontra e estimular para o desenvolvimento do ir além, portanto é necessário conhecer a teoria de Vygotsky.

Ao observar uma brincadeira e as inter-relações entre as crianças em sua realização, o educador aprende bastante sobre seus interesse, sendo possível perceber em qual nível de realização elas se encontram, suas possibilidades de interação, sua habilidade para conduzir-se de acordo com as regras do jogo, assim como suas experiências do cotidiano e as regras de comportamento reveladas pelo jogo de faz-de-conta.

É preciso que o professor saiba ser criança, relacionar-se com sua turma, jogar e brincar com as crianças, a fim de conseguir uma educação de qualidade que vá ao encontro das necessidades e interesses delas. 

A escola não é um lugar como outro qualquer, portanto, como uma instituição, deve ter como objetivo possibilitar ao educando a aquisição do conhecimento formal e o desenvolvimento dos processos de pensamento, já que é nela que a criança aprende como se relacionar com o próprio conhecimento, portanto brincar na escola não pode ser visto como em outras ocasiões, pois a vida escolar é regida por algumas normas que regulam as ações das pessoas e as interações entre elas, como também estas normas estão presentes nas atividades das crianças.

É função da escola levar a criança, em qualquer nível de ensino e período de desenvolvimento, a obter informações e experiências  capazes de enriquecer seu repertório, trabalhando com o instrumental  que a criança dispõe em cada etapa de seu desenvolvimento, ou seja, com as formas de intervir e aprender o real e com o imaginário que o ser humano vai adquirindo ao longo da vida

Para isso a escola deve oportunizar um espaço democrático onde a criança possa extravasar suas emoções, crescendo na relação com o outro e consigo mesma.

Nesse espaço, o professor cria oportunidades de aprendizagem por meio de atividades lúdicas, transformando os brinquedos e jogos em recursos pedagógicos, facilitando uma aprendizagem com prazer e desejo.

 
REFERÊNCIAS
KISHIMOTO, Tizuko M.. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação; 6 ed – São Paulo: Cortez, 2002.
MURCIA, Jan Antonio Moreno (org), Aprendizagem através dos jogos. Porto Alegre: Artmed, 2005.
WAJSKOP, Gisela. Brincar na pré-escola, 3. ed. - São Paulo: Cortez, 1999. - (Coleção Questões da Nossa Época; v. 48).

Nenhum comentário:

Postar um comentário